808915050

Chamada gratuita

Quedas em idosos: causas, consequências e prevenção

Para um idoso ou uma pessoa com mobilidade reduzida, as consequências de uma queda podem ser severas e afetar drasticamente a sua qualidade de vida.

Escrito por: liliana a 21-02-2020

Em qualquer momento da vida, todos estamos sujeitos a sofrer uma queda. No entanto, à medida que envelhecemos, o risco de cair tem tendência a aumentar devido à diminuição da visão, audição, sentido de equilíbrio, capacidade de reação e fraqueza muscular. Segundo o Serviço Nacional de Saúde, as quedas são, inclusive, a principal causa de morte acidental entre pessoas com 65 anos ou mais velhas em Portugal.

Porém, nem tudo são más notícias e a boa notícia é que uma grande maioria das quedas podem ser evitadas. Para isso, é fundamental saber identificar quais são os fatores de risco associados às quedas e que medidas de prevenção podemos adotar para vivermos de forma mais segura e tranquila.

Quedas em idosos: fatores de risco e consequências

Uma grande maioria das pessoas desconhece ou não dá a devida importância aos fatores de risco associados às quedas. De facto, segundo um estudo divulgado pelo Instituto Nacional de Saúde Doutor Ricardo Jorge (INSA), 68,8% dos acidentes domésticos e de lazer a envolverem pessoas de 65 anos ou mais velhas resultam em quedas e uma percentagem considerável (46,1%) acontecem em casa e no decorrer de atividades absolutamente normais do dia-a-dia, como subir e descer escadas, escorregar num chão molhado, tropeçar no fio solto de algum aparelho esquecido no chão ou durante a arrumação de alguma divisão da casa.

A perceção do perigo ou a falta desta pode ter uma grande influência na nossa capacidade de evitar situações que podem originar acidentes e levar a uma queda com consequências graves. Porém, se soubermos identificar alguns dos fatores de risco ligados às quedas, mais facilmente conseguiremos proteger-nos. Em seguida, identificamos alguns destes fatores de risco.

idosa com dor no joelho

Fatores de risco associados às quedas

Os fatores de risco ligados às quedas podem ser divididos em dois grandes grupos: os fatores associados à própria pessoa e os fatores associados ao meio ambiente.

Fatores associados à própria pessoa

Estes fatores incluem aspetos diretamente ligados ao processo natural de envelhecimento como, por exemplo:

As doenças crónicas, por sua vez, também fazem parte deste grupo de fatores de risco ligados às quedas. Por exemplo, para alguém que sofre de osteoporose a probabilidade de sofrer uma queda com consequências graves pode tornar-se bastante alta, pois a osteoporose é uma doença que afeta e diminui a resistência óssea.

Fatores associados ao meio ambiente

No que diz respeito aos fatores de risco associados ao meio ambiente, estes incluem fatores externos, ou seja, aspetos do meio em que vivemos e que podem igualmente conduzir a uma queda como, por exemplo:

Se consegue identificar algum dos pontos referidos anteriormente em alguma divisão da sua casa, então está na altura de pensar em fazer algumas mudanças. “Prevenir é melhor do que remediar” já diz o ditado e no que a quedas diz respeito, nada podia ser mais verdade!

Consequências de quedas em idosos

As consequências de uma queda podem ser várias, como fraturas (da bacia, do fémur, etc.), traumatismos cerebrais, lesões internas e dependendo da sua gravidade, estes ferimentos podem condicionar severamente a possibilidade de uma pessoa idosa continuar a viver de forma segura e independente na sua própria casa. Além disso, há também consequências psicológicas a considerar, como o medo de voltar a cair, e que são igualmente sérias.

Este tipo de receios pode provocar episódios de stress e ansiedade difíceis de ultrapassar. Frequentemente, levantam ainda uma outra questão: a necessidade de depender da ajuda de terceiros. Para uma pessoa que vê a sua mobilidade subitamente afetada, ter de pedir ajuda a outros e abdicar, muitas vezes, da sua privacidade não é uma decisão tomada de ânimo leve. E para o próprio cuidador, ajudar um familiar a recuperar de uma queda obriga muitas vezes a reajustar as dinâmicas familiares e encontrar um novo equilíbrio emocional e físico.

É por isso que agir preventivamente para reduzir o risco de quedas é fundamental para um envelhecimento ativo e saudável, no qual a pessoa idosa tem plena autonomia e liberdade de movimento. Por isso, em seguida, abordamos algumas das medidas de prevenção que pode facilmente adotar no seu dia-a-dia para melhorar a sua segurança e reduzir o risco de cair.

Prevenção de quedas em idosos

Para que possa continuar a desfrutar da sua casa durante vários anos de forma segura, há todo um conjunto de medidas de prevenção que pode adotar para reduzir o risco de cair. Em seguida, apresentamos algumas medidas que pode aplicar nas várias divisões da sua casa.

avó a ler livro no quarto

Quarto de dormir

O quarto é geralmente visto como um espaço seguro, mas sabia que segundo a Organização Mundial de Saúde é a segunda divisão da casa onde ocorrem mais quedas? E é fácil entender porquê: basta pensar que para uma pessoa idosa, por exemplo, uma das maiores dificuldades do dia-a-dia é precisamente levantar e deitar-se na cama. Por isso, é importante que a cama tenha a altura adequada para que possa apoiar os pés no chão com facilidade quando se levanta ou quando se prepara para se deitar. Outras dicas de segurança:

Casa de banho

Para pessoas idosas ou com mobilidade reduzida, entrar e sair da banheira pode tornar-se um grande desafio. Principalmente durante e depois do banho, todas as superfícies (as paredes, o lavatório, o chão, etc.) tornam-se bastante húmidas e escorregadias, o que faz aumentar o risco de queda.

Várias pessoas, por exemplo, usam o suporte das toalhas ou a superfície que estiver mais próxima para se apoiarem na hora de entrar e sair da banheira. Porém, este tipo de situação apresenta dois fatores de risco elevado: em primeiro lugar, os suportes de toalha não são feitos para suportar o peso de um adulto e podem facilmente desprender-se da parede; em segundo lugar, a grande maioria dos materiais usados nas casas de banho são altamente escorregadios e não têm qualquer tipo de aderência que possa dar a estabilidade e segurança necessária que um idoso ou uma pessoa com mobilidade reduzida precisa para se apoiar.

No entanto, e ao contrário do que possa pensar, o que não faltam são soluções que podem transformar a sua casa de banho num espaço muito mais seguro. Vejamos alguns exemplos:

Casal de idosos na cozinha

Cozinha

A cozinha é um espaço fundamental no dia-a-dia de todos nós. No entanto, vários acidentes domésticos acontecem com frequência na cozinha. De forma a tornar este espaço mais seguro, pode experimentar algumas destas sugestões:

Escadas

Para uma pessoa idosa ou com problemas de mobilidade, as escadas são frequentemente um entrave que os impede de desfrutar de uma vida independente. Porém, atualmente, já existem várias soluções de mobilidade que proporcionam a segurança necessária para que possa subir e descer as escadas com total confiança e evitar, por exemplo, que fique confinado a uma parte da casa durante o dia inteiro. Algumas dessas soluções incluem:

Um elevador de escadas, por exemplo, é uma ótima solução para se deslocar para todos os pisos da sua casa e eliminar o risco de cair ao subir ou descer as escadas. Para acesso ao exterior, existem também elevadores de escadas especificamente pensados para resistir à chuva e ao calor e que oferecem estabilidade e segurança a alguém que precisa de ajuda para entrar e sair de casa. Na Stannah temos diversos modelos de elevadores de escadas pensados para as necessidades de cada utilizador e desenhados para se enquadrem na perfeição na sua casa. Assim, quer tenha uma escada reta, curva ou mesmo em espiral, poderá continuar a desfrutar de toda a sua casa sem o risco de cair nas escadas.

Outra solução de mobilidade que pode considerar para vencer o medo de cair nas escadas são as plataformas elevatórias. Na Stannah temos diferentes plataformas elevatórias pensadas para pessoas com mobilidade reduzida ou em cadeiras de rodas e que pretendam superar as necessidades de acesso a um determinado espaço. Estas plataformas elevatórias podem também ser facilmente integradas numa casa ou em espaços de acesso público.

Para reduzir ainda mais o risco de queda das escadas, quer no interior ou exterior, pode ponderar colocar focos de luz nos degraus para que os consiga ver nitidamente e evitar tropeçar.

avo com neto na rua

Evitar quedas na rua

Ainda que a grande maioria das quedas em pessoas com 65 anos ou mais velhas ocorra em casa, é igualmente importante considerar o risco de cair quando sai de casa. À medida que a idade avança, a capacidade de andar durante vários metros sem perder o equilíbrio ou a necessidade de parar para descansar pode começar a variar. Por isso, é importante manter-se ativo e dedicar-se a atividades físicas (como a hidroginástica, o yoga e o tai chi) e que o ajudam a fortalecer os músculos e a melhorar o sentido de equilíbrio.

No entanto, é igualmente importante não desvalorizar certas limitações que a idade pode ir impondo. Assim, para quem lida diariamente com problemas de mobilidade e não deseja abdicar das atividades do dia-a-dia que só lhe trazem alegria, como ir dar um passeio ou ir à pastelaria para uma conversa com os amigos, existem soluções de mobilidade que podem proporcionar-lhe a segurança e independência necessárias para continuar a disfrutar da sua rotina e não abrir mão da própria autonomia. As scooters de mobilidade, por exemplo, são um ótimo exemplo deste tipo de solução de mobilidade.

Na Stannah, temos diferentes modelos de scooters de mobilidade especificamente pensadas para responder às necessidades de diferentes utilizadores. E independentemente do modelo, são todas simples e seguras de usar e não requerem carta de condução ou seguro, o que faz destas uma escolha perfeita para continuar a desfrutar do seu dia-a-dia como sempre fez.

avo com netos em casa

Prevenir para não remediar!

Como vê, existem várias medidas e soluções que pode adotar para evitar cair. Porém, nenhum sistema é absolutamente infalível e é importante ter consciência de que mesmo que siga todas as recomendações disponíveis, pode sofrer uma queda. Ainda assim, quanto mais medidas preventivas adotar, menor será esse risco de queda. Principalmente no caso de pessoas idosas ou com mobilidade reduzida, é fundamental pensar na prevenção como a primeira solução para as quedas.

Na Stannah, temos um leque variado de equipamentos que podem ajudar a prevenir quedas em diferentes divisões da casa e no exterior. E se não sabe qual o equipamento mais adequado para si, não se preocupe, nós podemos ajudar. O nosso especialista de mobilidade desloca-se à sua casa e efetua uma avaliação da sua mobilidade e do espaço onde pretende fazer uso do equipamento de forma a apresentar-lhe a solução mais eficaz, devidamente orçamentada na hora, sem qualquer custo ou compromisso, sem obrigação ou qualquer pressão de compra.

Nós estamos aqui para ajudá-lo a encontrar a solução de mobilidade que o ajudará a prevenir uma queda e a desfrutar de uma vida independente e ativa durante vários anos.