Osteoporose
Dicas de alimentação

Dieta para prevenção e tratamento da doença

> Ler este artigoDicas de alimentação

Osteoporose
Tratamento

Exercícios para fortalecer os ossos

> Ler este artigoTratamento

Osteoporose
O que é?

Conheça a doença que afeta os ossos

# Está neste momento a ler este artigo

O que é?

O que é a osteoporose?

Saiba tudo sobre a osteoporose, a doença que afeta milhares de portugueses, principalmente os idosos

Mulher a fazer exercícios para a osteoporose
Como tratar a osteoporose?
2 Maio, 2017
Alimentação e dietas para quem tem Osteoporose
Alimentação saudável – Guia nutricional para a osteoporose
2 Maio, 2017
Imagem ilustrativa da quebra de ossos num esqueleto com osteoporose

osteoporose doença ilustrada com lápis

Conhecer a osteoporose

Estima-se que 700 mil portugueses sofrem de osteoporose, uma doença que afeta o esqueleto/ossos e, consequentemente, diminui a resistência óssea e aumenta o risco de fraturas.

A osteoporose caracteriza-se pela perda acelerada de massa óssea devido à diminuição da capacidade de absorção de minerais e de cálcio pelo organismo. Esta doença provoca uma perda progressiva da massa óssea, sem manifestações ou sintomas, até ocorrer uma fratura.

Para cerca de 80% dos pacientes que têm osteoporose, esta está associada ao envelhecimento ou à menopausa (mulheres). O que, por regra, acontece é que os ossos crescem até aos 20 anos, ganham densidade até aos 35 anos e podem começar a perder densidade a partir daí. Isto significa que até aos 35 anos, habitualmente, existe um equilíbrio entre processos de reabsorção e criação de ossos. A partir dessa idade, a perda óssea aumenta, gradualmente, como parte do processo natural de envelhecimento.

Na maior parte dos casos, os pacientes que padecem desta patologia só o sabem quando, por acidente, caem e daí resulta uma fratura. Por isso, a osteoporose é conhecida com a “doença silenciosa” e é também uma doença diretamente ligada às quedas.

Mundialmente, estima-se que ocorre uma fratura osteoporótica a cada três segundos.

Factores de risco da Osteoporose

Apesar da osteoporose ser uma doença associada maioritariamente aos idosos (com mais de 65 anos) e às mulheres não quer obrigatoriamente dizer que todas estas pessoas vão ter esta doença. Reconhecer os fatores de riscos (condições que favorecem o aparecimento da doença) é perceber quem tem maior probabilidade de vir a sofrer de osteoporose.

Género

As mulheres são frequentemente as mais afetadas. No mundo inteiro, estima-se que uma em cada três mulheres com mais de 50 anos sofrerá uma fratura causada pela osteoporose.

Idade

É, sobretudo, uma doença associada ao envelhecimento, afetando particularmente pessoas com idade superior a 65 anos.

Historial familiar de fratura

Ter uma mãe ou uma avó que tem osteoporose é um sinal de que poderá vir a sofrer desta doença.

Fisionomia

Pessoas com pequena estatura e magreza excessiva são mais propensas a sofrer de osteoporose.

Osteoporose o que é a doença. Imagem ilustrativa de dois idosos a pesquisar

Osteoporose – a importância da prevenção de quedas

Evitar uma queda é uma das maiores preocupações das pessoas com osteoporose. As consequências de uma fratura provocada por uma queda são avassaladoras para quem sofre desta doença.

A queda é sempre um sinal de alerta; no bom acaso de não se traduzir em consequências graves imediatas, muitas vezes, a consciencialização sobre este assunto só acontece após a repetição do episódio e, geralmente, já com implicações graves.

Vários estudos comprovam que é no conforto do lar, nomeadamente nas escadas de casa, que acidentes graves acontecem, sendo as pessoas com mais de 65 anos as mais afetadas. A prevenção assume-se como palavra-chave. Nesse sentido, sugerimos que esteja algumas medidas preventivas para tornar a sua casa mais segura:

  • Agarre-se sempre ao corrimão da escada quando estiver a subir ou a descer e nunca o faça sem acender a luz;
  • Verifique se existem objetos espalhados pela casa que aumentem as probabilidades de cair;
  • Tenha o mínimo de tapetes em casa e opte sempre por fixá-los com material antiderrapante no lado do avesso;
  • Use um banco de chuveiro que lhe permita tomar banho/duche sentado e coloque tapetes antiderrapantes à entrada do banho. Caso seja possível, substitua a banheira por uma base de chuveiro ou escolha uma banheira com porta para ajudar a prevenir as quedas;
  • Mantenha os utensílios sempre ao alcance da mão bem como alimentos e produtos de limpeza que utiliza frequentemente.

Existem atualmente equipamentos domésticos que permitem o uso das escadas em segurança e sem riscos de queda. Qualquer equipamento que promova o acesso a todos os andares, sem recurso ao esforço do utilizador, permitirá que as pessoas que sofrem de osteoporose se mantenham nas suas casas, seguras.

Para quem não pretende obras em casa ou custos avultados, os elevadores de escadas e plataformas elevatórias apresentam-se como a melhor solução: em ambos os casos, os equipamentos são instalados diretamente nos degraus, não carecem de licenciamento camarário ou projetos de estruturas e, na maioria dos casos. No caso dos elevadores de escadas, conseguem adaptar-se a quase todas as configurações, através dos mecanismos opcionais (como por exemplo o carril retrátil para desimpedir o acesso a uma porta). Muito seguros, estão munidos com vários sistemas de segurança, desde sensores de paragem automática que evitam a colisão com algum obstáculo nas escadas, cinto de segurança e a rotação automática da cadeira no fim dos cursos.

Optando por este equipamento, importa sobretudo escolher um fornecedor com melhores condições de garantia e apoio pós-venda, uma vez que são equipamentos projetados para durar décadas. E, ao contrário dos elevadores verticais, quase não necessitam de manutenção, podendo assim poupar-se de pesados encargos com contratos de manutenção mensais. Se as escadas da sua casa representam um desafio diário para si ou para algum familiar seu, poderá aconselhar-se com a Stannah.

Quais os sintomas da osteoporose?

Apesar de ser uma doença assintomática – não manifesta sintomas – existem alguns sinais que deverá ter em atenção:

  • Perda de altura superior a 2,5 cm
  • Aumento anormal da coluna vertebral (cifose) ou ombros descaídos para a frente
  • Dor nas costas súbita, intensa e inexplicável

Existem ainda alguma consequências diárias que podem ser um sinal de alerta, tais como:

  • Dificuldade em chegar aos armários como antigamente
  • A roupa deixa de assentar tão bem (casacos e camisas levantam atrás e as saias e vestidos empinam à frente)
  • Sentir-se rapidamente enfartado, mesmo que coma pouco

Fraturas que mais ocorrem no decurso da osteoporose

Imagem 3d vertebra humana

Vértebra

Imagem ilustrativa da dor no colo do femur

Colo do fêmur

Zona do antebraço onde ocorrem dores quando se sofre de osteoporose

Antebraço

imagem 3d das costelas na osteoporose com zonas de dor

Costelas

Possíveis consequências da osteoporose:

  • Diminuição da qualidade de vida
  • Dor prolongada
  • Dificuldade em manter-se de pé e necessidade de recorrer a meios auxiliares de marcha
  • Diminuição da estatura e curvatura das costas
  • Degradação do estado físico geral
  • Redução da autonomia e dependência de terceiros

Identificar os fatores de risco da osteoporose para precocemente a poder diagnosticar, prevenir ou tratar é altamente aconselhável.

Saiba mais sobre a osteoporose:

A osteoporose é uma doença sem cura, mas praticar uma vida saudável (exercício e alimentação) assim como adotar medidas para a prevenção de quedas estão na base da diminuição das fraturas osteoporóticas e da evolução da própria doença.

Quer saber mais sobre a doença que afeta os ossos?

Como tratar a osteoporose e quais os melhores exercícios para prevenir a doença.

Alimentação saudável rica em cálcio, para o tratamento da osteoporose.

Daniela Sepúlveda
Daniela Sepúlveda
Editora da Stannah Portugal

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

O seu endereço de email não será publicado.